ROCK IN RIO BRASIL
FALTAM
MESES
SETEMBRO 2015

Rock in Rio USA anuncia novos confirmados

Aqui vamos nós! Bem na coletiva de imprensa que apresentou o conceito da Rock Street no Rock in Rio USA, surgiu uma baita surpresa: três baita nomes foram confirmados para a nossa estreia em Vegas. Olha só o calibre:

Bruno Mars – Palco Mundo
Ao longo de sua carreira como cantor, Bruno Mars lançou dois álbuns, ganhou dois prêmios Grammy e vendeu mais de 11 milhões de álbuns e 68 milhões de singles em todo o mundo. Mars é considerado agora como um dos artistas solo de maior sucesso no mundo, colocando 5 singles no topo da lista Billboard Hot 100 desde o inicio de sua carreira.

Ed Sheeran – Palco Mundo
Misturando vocais com o verdadeiro folk e uma pegada de hip-hop irresistível, Ed Sheeran é um verdadeiro fenômeno global. Aclamado pelo novo álbum “X” o britânico de 23 anos, cantor e compositor foi parar no 1º lugar em 14 países ao redor do mundo, incluindo Estados Unidos e Reino Unido, onde é o álbum mais vendido do país neste ano.

Joss Stone – Palco Sunset
A vencedora de um Grammy e vários Brit Awards, conhecida como a “Diva do Soul”, possui três álbuns lançados, que já venderam mais de 12 milhões de cópias em todo o mundo. A cantora e compositora britânica já foi comparada a Aretha Franklin e Janis Joplin por sua voz única. Joss Stone esteve por duas vezes no festival, uma vez no Rio e outra na edição de Lisboa.

E isso é só o começo. Que venha o Rock in Rio USA!

Vai ter Deftones no Rock in Rio USA

Aí o Rock in Rio pensou: vamos colocar o Deftones no Palco Sunset? É lá que as experimentações tem lugar garantido. E pelo DNA da banda, eles vão se sentir em casa.

Metal alternativo? Nu metal? Simplesmente Rock and Roll? Tentam definir a música do Deftones de muitas maneiras diferentes, mas quando o som dos caras bate na cabeça isso perde a importância. Só dá vontade mesmo é de aumentar o volume.  No palco a parada fica turbinada e se o espaço for aberto ao inusitado aí a coisa fica sem limites.

São 26 anos de carreira com 7 álbuns de estúdio na discografia e muita estrada.  Entre os vários prêmios que a banda já ganhou tem até Grammy. O gramofone de ouro foi para a mão dos caras em 2001. Por falar nisso, foi nesse mesmo ano que o Deftones tocou pela primeira vez no Rock in Rio.  A estreia deles foi na edição brasileira do festival na mesma noite do Red Hot Chili Peppers. Que bom que eles vão dar as caras novamente.

Aliás, já viu quem mais confirmou sua participação na edição americana do festival? Confira aqui. Para não perder essa experiência você já pode garantir seu ingresso para o Rock in Rio USA, que vai rolar nos dias 8, 9 e 15, 16 de maio de 2015. Mas corre lá que a Pré-Venda é limitada INGRESSOS.

Palco Sunset – Um Espaço para o diferente

E se o Rock in Rio tivesse um palco para encontros musicais inusitados, shows diferentes e tudo com total liberdade para experimentar?  Esse é o Palco Sunset.

Parte integrante do Rock in Rio, o Sunset nasceu em Lisboa, na edição do evento que rolou por lá em 2008.  A diversidade musical, característica que acompanha o festival desde o início, é muito bem representada nesse espaço que é uma atração por si só. Criatividade, surpresas e ousadia ditam a clima do palco. Tem gente nova, veteranos com projetos especiais, parcerias de artistas de gêneros diferentes… Tudo pode acontecer. A verdade é que o Sunset nunca foi encarado como um palco secundário, mas sim como mais um lugar para completar a experiência Rock in Rio.

6179269355_14bae08eac_z

Foto: Marcelo Mattina

No Brasil a novidade estreou em 2011 e começou já promovendo momentos incríveis. Mike Patton foi uma das atrações naquele ano. O vocalista do Faith no More veio para cá com o seu projeto Mondo Cane, em que canta versões de Standards do cancioneiro italiano. O show emocionante foi completado pela participação da Orquestra Sinfônica de Heliópolis, que é formada por jovens de baixa renda de São Paulo. Outra super parceria que aconteceu em 2011 foi a de Milton Nascimento e Esperanza Spalding. O encontro do grande nome da MPB com a nova estrela do Jazz rendeu até uma versão de “Maria Maria”, o clássico de Milton e Fernando Brandt.  E o que aconteceria se uma banda Heavy Metal tocasse junto com um grupo de percussão francês? No Sunset deu para descobrir. Também em 2011 o Sepultura se apresentou com o Les Tambours du Bronx. A paulada cheio de ritmo deu tão certo que voltou a rolar na edição de 2013. O show, que dessa vez aconteceu no Palco Mundo, acabou virando um DVD, lançado esse ano (2014).

9826667323_8c872ff090_z

Foto: Raul Aragão / I Hate Flash

A gente tem que lembrar também de grandes momentos que rolaram no Sunset do Rock in Rio 2013. O Rock and Roll do Living Colour se conectou perfeitamente com a Wolrd Music de Angélique Kidjo. Nunca os EUA e Benin pareceram tão próximos. Um tributo aos Ramones com dois caras que passaram a vida tocando Punk Rock também é uma boa ideia para o Sunset.  E ela aconteceu em 2013.  Marky Ramone e Michale Graves (ex-Misfits) tocaram músicas da extinta banda americana no Rock in Rio. Teve Blues no espaço da liberdade musical do festival. O veterano bluseiro Charlie Musselwhite subiu ao palco com Ben Harper e o resultado dessa parceria foi parar em listas de melhores shows do ano no Brasil.

O Palco Sunset já tem sua história e a cada edição do Rock in Rio desperta expectativa sobre que novas surpresas aconteceram por lá. E você, tem algum palpite para um novo encontro musical que tem a ver com esse espaço de ousadia?

Falta pouco para os EUA curtirem o Rock in Rio

Ano que vem o Rock in Rio desembarca nos EUA. E não vai ser brincadeira. Las Vegas vai receber o maior festival de música e entretenimento do mundo com tudo que tem direito.

Serão 4 dias de festa (8.9.15 e 16 de maio).  Seguindo a tradição de ser um festival que abriga a diversidade musical, a edição americana terá um fim de semana com o perfil mais pop e outro mais rock.

As atrações vão se apresentar em 3 grandes palcos e fique ligado que elas serão divulgadas em breve. Além do principal palco de shows, Las Vegas também terá suas versões do Palco Sunset e do Eletrônica. Ou seja, estão garantidos os encontros musicais inusitados e uma super pista de dança.

A Rock Street vai ter nada menos que 3 espaços diferentes. Uma delas será dedicada à cultura Brasileira, outra a americana e mais uma para a inglesa.  Cada uma com seu respectivo palco. Muito som vai rolar!

A Cidade do Rock que será erguida na Strip, um dos principais endereços de Vegas, terá , aproximadamente, 162 mil m².  A capacidade é 85 mil fãs de música por dia. Para ter uma ideia do lance se liga nesse vídeo com um tour virtual pelo lugar.

Experiência é o que não falta para o Rock in Rio, mas ele ainda se aliou a alguns fortes parceiros lá nos States. O MGM Resorts International, o Cirque du Soleil e o investidor Ronald W. Burkle estão no time que vai ajudar a realizar esse big evento.

Nada como comemorar 30 anos em grande estilo. Sim, em 2015 o Rock in Rio completa 3 décadas de história e isso não pede apenas uma festa, mas duas. Vale lembrar que o Brasil também terá o seu festival e ele acontecerá em setembro. Por isso, reserve aí na sua agenda. 2015 é o ano do Rock in Rio!

O Rock in Rio por: The Offspring Brasil

Trilha sonora para a leitura:

A entrada na cidade do rock foi tranquila e conseguimos chegar ao palco Sunset a tempo de pegar um bom lugar para acompanhar o show. Apesar de ter que esperar mais 5 horas para começar o show dos caras, aguardamos pacientemente, assistindo os primeiros shows do palco Sunset, que também foram muito bons. A junção do Autoramas com B Negão agitou bastante o público, assim como o Marky Ramone e o tributo a Raul Seixas.

Começa a expectativa e a adrenalina vai às alturas. Um a um os membros começam a surgir no palco: Pete Parada, Todd Morse, Greg K, Noodles e, finalmente, Dexter, que puxa um “OK! Ya! Ya! Ya! Ya!” que faz o palco Sunset ir a baixo! Um dos clássicos da banda para iniciar o show (“All I Want”), que não deixa ninguém parado. Esse é um dos momentos de maior energia e o show não poderia começar melhor.

Em sequência, mais dois clássicos do álbum “Smash”: “Bad Habit” e “Come Out And Play”. Na primeira música citada, mais um momento em que a adrenalina não baixa e as rodas punk só aumentam.

Quebrando um pouco a sequência dos clássicos, a banda trouxe uma música do seu mais recente álbum, a própria faixa título “Days Go By”. Por ser uma música mais calma, este foi um momento do público retomar o fôlego. Vale a pena ressaltar que esta música ao vivo é sensacional e, de certa forma, reflete um pouco do momento da banda, que em breve completa 30 anos de carreira, e passa uma mensagem de esperança.

Em seguida, a banda toca mais algumas canções de grande sucesso, como “Original Prankster”, “You’re Gonna Go Far, Kid” e a empolgante “Staring At The Sun” (infelizmente não acompanhada de “Have You Ever”). Na sequência, o momento de dar uma pausa na agitação e tocar a baladinha “Kristy, Are You Doing Okay?”.

Por ser um festival, a banda focou em tocar os maiores sucessos de sua carreira, trazendo músicas como “Want You Bad”, “Hit That”, e também o álbum “Americana”, tocando “Why Don’t You Get a Job?”, que fez com que todo o público do Sunset acompanhasse junto a introdução da canção, com palmas solicitadas pelo baterista Pete Parada.

Quebrando a sequência de canções do “Americana”, a banda também tocou a curta e empolgante “(Can’t Get My) Head Around You” do “Splinter” e voltou com mais 2 clássicos que levaram o público à loucura: “Pretty Fly” e “The Kids Aren’t Alright”, fazendo o público acompanhar os “whoo whoos” clássicos que marcam as músicas da banda.

Para os fãs que já vinham acompanhando os shows da banda na América do Sul, todos sabiam que eles estavam tocando California Sun, do Ramones, em seus shows. No Rock In Rio, nada mais apropriado do que tocar essa música, já que ali estava um dos representantes da banda, Marky Ramone. Se uma homenagem já seria sensacional, a banda surpreendeu a todos quando convidou o histórico baterista ao palco. O público foi à loucura. Além do cover, eles também tocaram R.A.M.O.N.E.S. do Motorhead, mais uma homenagem à banda precursora do punk rock. Era visível que todos os membros do Offspring estavam muito felizes em tocar com um membro do Ramones. Após o momento épico, Dexter Holland disse: “This is the Best night of my life!” e encheu de orgulhos todas as pessoas presentes. Finalizando o show com chave de ouro, a banda emendou o clássico “Self Esteem”, com o público cantando junto e pulando enlouquecidamente.

Resumindo, foi um show histórico. Trazendo uma grande banda para o palco Sunset, que, em alguns momentos ficou pequeno para a importância da banda e para o grande público que compareceu. Apesar disso, um show para ficar marcado na história do Rock In Rio e de todos os presentes naquele dia.

Passada a euforia do show, o The Offspring Brasil continua mais forte do que nunca! Novidades e novas parcerias surgindo a todo momento e uma certeza só no coração: levar informação e conteúdo de qualidade para os fãs da banda no Brasil! 

Obrigado ao Rock In Rio, aos fãs e ao The Offspring por proporcionar esses momentos únicos. VOCÊ SÃO FANTÁSTICOS!

Agradecimento especial ao Leandro Moraes, que não é propriamente da equipe do site porém é um dos colaboradores mais assíduos e ajudou demais na edição do texto.”

Se você quer ser uma parceiro The Offspring Brasil ou quer simplesmente trocar divulgações favor entrar em contato pelo email : alan@theoffspring.com.br

Facebook – www.facebook.com/OffspringBR

Twitter – www.twitter.com/OffspringBR

Website – www.theoffspring.com.br

Grupo no Facebook -  www.facebook.com/groups/268043456567374/

Críticas ou sugestões : contato@theoffspring.com.br

O Rock in Rio por: Portal Kimbra

Agora é a vez do Portal Kimbra contar pra gente como foi curtir o show da Neozelandeza ao lado do Olodum no Palco Sunset do dia 15/09.

O Rock In Rio passou, e a vontade de que 2015 venha só aumenta. Parece que foi ontem, que nós estávamos ansiosos, loucos para que chegasse o dia  15 logo para curtirmos o festival, e o show da nossa querida Kimbra, que estávamos contando os dias. Vou contar como foi a nossa experiência.

Dia 15 de setembro chegou, e finalmente era o dia de curtir o show que tanto esperávamos. Saímos de casa bem cedo super preparados, fomos para o terminal Alvorada com destino a Cidade do Rock! Estava um Sol bem forte, e ficamos na entrada da Cidade do Rock com uma galera bem animada, esperando os portões abrirem, e não víamos a hora disso acontecer. Quando deu 14h, os portões abriram e foi um momento único.

Era muita alegria estar correndo para a Cidade do Rock, vendo aquele lugar incrível, e não saber em qual ir primeiro. Como nosso objetivo principal era ver a Kimbra, corremos para o Palco Sunset, e ficamos super perto do palco! Enquanto a hora da Kimbra se apresentar não chegava, ficamos curtindo o show dos outros artistas que se apresentaram antes, e por falar nisso, gostamos muito do show da Áurea com o The Black Mamba. Curtimos muito!

 O tempo passou, e finalmente chegou a hora da Kimbra. O Palco Sunset já estava bem mais cheio, e quando ela entrou, o pessoal foi bem receptivo. Ela foi mega fofa, falou em português, e cantou nossas músicas favoritas! Brincou e arrasou no palco! Nós cantamos todas as músicas com ela, e registramos o momento com muitas fotos.

Levamos uma bandeira com o nome dela e ela viu! Ficamos bem felizes! O show por completo foi deslumbrante! Adoramos a parceria com o Olodum, foi uma parceria inédita, e que deu maravilhosamente bem. Conseguiu agitar o público, foi bacana demais! Superou totalmente todas as expectativas! Ficamos muito satisfeitos também, pois escutamos comentários positivos de muitas pessoas que não conheciam a Kimbra, e estavam conhecendo pela primeira vez, e virando fã. Saímos de lá realizados e super felizes pelo show, que foi fantástico, como já esperávamos.

Quando acabou, fomos curtir a Rock Street, e depois pegamos carona nos shows do Palco Mundo. Foi uma experiência ótima para nós, e também para a Kimbra. Ela está trabalhando em seu novo álbum, e pretende voltar mais vezes ao nosso país. Agradeço ao Rock In Rio por ter a convidado para vir ao RiR se apresentar, e ter realizado um desejo nosso, que era realmente ter um show dela aqui. Esperamos poder vê-la em outras edições. Obrigada Rock In Rio! Nos vemos em 2015.

Twitterhttp://twitter.com/portalkimbra/

Facebookhttp://facebook.com/portalkimbra/

Rock in Rio 2013: um sábado família

Se a quinta foi o dia do metal e sexta o dia dos casais, ontem foi com certeza o dia mais família do Rock in Rio.

A imagem mais comum era a de pais e filhos andando juntos pela Cidade do Rock, aproveitando o clima ensolarado para passear pela Rock Street, ir na Roda Gigante e ver os shows do dia.

O Palco Sunset começou com o italiano Jovanotti cantando junto da big band Orquestra Imperial, atraindo a plateia que chegou mais cedo do que de costume. Moraes Moreira, Roberta Sá e Pepeu Gomes (o único a tocar em todas as edições cariocas do Rock in Rio!) animaram o público com a versão completa da provinha que deram no preview da Cidade do Rock, no dia 9.

Depois de Elba Ramalho, Ivo Meirelles e Fernanda Abreu levantarem a galera, tocando até o Hino Nacional, foi a vez de Lenine e os ciganos do Gogol Bordello realizarem um grande encontro. Depois, coube a Lenine fechar o Palco Sunset com o espetáculo Chão, comemorando seus 30 anos de carreira.

Já no Palco Mundo, o Skank abriu fazendo um repeteco do domingo, chamando Nando Reis para participar das últimas músicas. Se pais e filhos curtiram o primeiro show do Mundo juntos, o segundo, com certeza, fez mais sucesso entre os filhos (e filhas!). Foi só o talentoso e bonitão Phillip Phillips subir ao palco para que a Cidade do Rock fosse tomada pelos gritinhos das meninas. Depois veio John Mayer, que como Phillips, também se apresentava pela primeira vez no Brasil. Com seus solos de guitarra e pose de galã, ele conquistou o público com sucessos de seus quinze anos de carreira.

No fim, foi a vez dos pais dos fãs de Phillip Phillips e John Mayer se prepararem para ver Bruce Springsteen. Depois de 25 anos sem aparecer em terras tupiniquins, ele chegou pontualmente, se desculpou pela ausência prolongada e fez um dos melhores shows da história do Rock in Rio. Com 64 anos, a disposição de “The Boss” é fora do normal: em quase três horas de show, ele foi pra galera várias vezes, emendou música atrás de música de um setlist com 26 canções e se esforçou pra falar português sempre que podia.

Dá uma olhada nos melhores momentos que separamos pra você: http://rcknr.io/POLICE21C

E nesse clima família, com atrações para todas as idades, o Rock in Rio 2013 se prepara para seu último dia. Qual será o grande momento hoje? Só acompanhando pra saber!

Rock in Rio 2013: Sexta-feira de romance e rock

O amor estava no ar ontem na Cidade do Rock. Será mérito do bonitão Bon Jovi?

Na Rock Street rolou até casamento! Os felizardos Alan e Daniele juntaram os trapinhos dois anos depois de pegar o buquê da noiva que casou na mesma Rock Street, em pleno dia de Red Hot Chili Peppers em 2011. Em outra demonstração de amor, dessa vez na Tirolesa, o apaixonado Rafael pediu sua namorada Gisele em casamento na frente do Rock in Rio inteiro! Depois do “sim”, a felicidade foi tanta que ambos foram juntos no brinquedo, sob as palmas do público que aguardava os shows no Palco Mundo.

O amor estava no ar no Rock in Rio!

No Palco Sunset, Mallu Magalhães mostrou que pouca idade não é documento e arrasou junto da Banda Ouro Negro. Outro showzaço foi o de Ben Harper com a lenda viva do blues, Charlie Musselwhite, encerrando as atividades no Sunset e passando a bola pro Palco Mundo.

No Mundo, Frejat, que já havia homenageado Cazuza no primeiro dia de festival, começou botando todo mundo pra pular com alguns dos maiores sucessos do rock nacional. Ele passou o bastão pra galera do Matchbox Twenty, que agitou o público com hits como “3 AM” e “Push“. Mais tarde foi a vez dos canadenses do Nickelback fazerem o primeiro show da banda no Brasil. A plateia delirou ao som de “Photograph“, “Far Away“, “Rockstar” e o grande sucesso “How You Remind Me“.

E depois, claro, veio Bon Jovi! Apesar do susto causado pela saúde do baterista Tico Torres, que ontem chegou a ser levado pro hospital com fortes dores abdominais, deu tudo certo. Ele passa bem, e o substituto Rich Scannella deu conta do recado numa boa.

Não bastassem as fortes emoções causadas por músicas como “Wanted Dead or Alive“, “Always“, “Livin’ on a Prayer“, “It’s my Life“, “You Give Love a Bad Name“, só pra citar algumas, o vocalista galã ainda chamou uma fã no palco, com direito a fotos, vídeos e beijos sob aplausos e gritos animados do público. Rosana, que já tinha assistido a 9 shows do ídolo e subido ao palco em 1995, mal podia acreditar:

Ontem foi definitivamente o dia do romance na Cidade do Rock. Você pode conferir os melhores momentos aqui: http://rcknr.io/POLICE21C

E hoje, qual será a surpresa no Rock in Rio? Vem descobrir com a gente!

O Rock in Rio recomeça pesado como nunca

Ontem foi dia do som pesar na Cidade do Rock!

Numa avalanche de camisetas pretas, a segunda etapa do Rock in Rio começou com os fãs mais dispostos do que nunca. O público já lotava a área do Palco Sunset antes do primeiro show!

O clima deu a dramaticidade característica de um dia de metal: as nuvens negras e o vento forte deixaram ainda mais intensas as apresentações no Palco Mundo no fim do dia, em meio à papas macabros, gritos de “Grunge is not dead” e muito, mas muito rock! Felizmente, as trevas ficaram só no susto (e nos palcos!) e não rolou mais do que um chuvisco no fim da noite.

Entre os destaques do dia, os aterrorizantes Rob Zombie e Ghost B.C. fizeram showzaços que prenderam a atenção e, ao mesmo tempo, encheram de medo o público dos palcos Sunset e Mundo, respectivamente. No Sunset, inclusive, os fãs de heavy metal ficaram satisfeitíssimos e já puderam se aquecer para o domingo com as apresentações de República + Dr. Sin + Roy Z, Almah + Hibria e o idolatrado Sebastian Bach.

Já no Mundo, os trabalhos foram inciados com muita propriedade pelo Sepultura e os franceses do Les Tambours du Bronx, que felizmente não demoliram a Cidade do Rock, mas o peso era tamanho que foi quase. Depois do Ghost B.C., quem assumiu o palco, e deu um show inquestionável, foi o Alice In Chains, provando que a máxima “Grunge Is Not Dead” ainda está ativa.

O encerramento do dia ficou na conta dos sempre excelentes gigantes do Metallica e sua dose cavalar de thrash metal. E ainda bem que foi o encerramento, afinal, o público ficou completamente esgotado depois das inúmeras pauleiras lançadas por James, Lars, Kirk e Robert. Se bem que pela reação do público, parece que os caras poderiam tocar por mais 5 horas sem parar.

Separamos os melhores momentos de ontem pra você conferir aqui: http://rcknr.io/POLICE21C

E o Rock in Rio continua. Bora animar ainda mais essa festa!

Rock in Rio 2013: o primeiro fim de semana foi só o começo

O primeiro fim de semana do Rock in Rio 2013 foi de arrepiar!

Foram só três dias, mas recheados de momentos que já entraram pra história do festival. Como descrever o galã Jared Leto, do 30 Seconds to Mars, saltando da tirolesa em pleno show? Ou a energia de Ty Taylor, vocalista do Vintage Trouble, pulando do Palco Sunset e cantando no meio da galera?

Por falar em Palco Sunset, por lá pudemos conhecer melhor as várias atrações internacionais, que com certeza ganharam fãs brasileiros aos montes: a portuguesa (e lindíssima!) Áurea e seus conterrâneos do The Black Mamba, a neozelandesa Kimbra que arrasou tocando com o Olodum, a beninense Angélique Kidjo que fez um showzaço com o cultuado Living Colour, e muito mais.

No Palco Mundo, as coisas também foram bem agitadas. Dia 13, destaque para as belíssimas interpretações de Ney Matogrosso na homenagem a Cazuza, que contou com grandes nomes da música brasileira. Depois do tributo, o clima foi de festa. Ivete Sangalo, David Guetta e Beyoncé não deixaram a Cidade do Rock parada um minuto sequer.

O Capital Inicial abriu os trabalhos do Mundo no dia 14, que foi o mais dinâmico do festival até agora, Thirty Seconds To Mars e Muse fizeram apresentações tão frenéticas que era quase impossível desviar os olhos do palco. Já Florence e suas corridinhas ao redor do palco chamou a atenção por seu show intimista e contagiante que envolveu toda a Cidade do Rock em uma de paz e calmaria. Já no dia 15, tudo voltou a ser mais dançante com as apresentações de Jota Quest e Jessie J, com uma pequena pausa no agito para assistir a fantástica voz de Alicia Keys, e finalizando com todo o sex appeal do Príncipe do Pop, Justin Timberlake, que retornou ao Rock In Rio após 12 anos e deu um show de coreografias com direito a uma homenagem ao eterno Rei do Pop, Michael Jackson.

O calor não assustou a galera, muito pelo contrário. O que se viu dentro da Cidade do Rock foi uma grande festa onde o protagonista é o público, que encara o que der e vier para ver seu artista favorito, curtir os brinquedos, passear pela Rock Street e claro, se divertir!

Nessa primeira etapa de Rock in Rio, os fãs foram presenteados com aparições surpresa (Lulu Santos no show do Jota Quest!), apresentações incríveis e uma animação geral pra ninguém botar defeito. Mas sabe a melhor parte? Ainda temos quatro dias de festival, e pode ter certeza: ainda mais grandes momentos por vir, pra você guardar na memória e chamar de seus.

Confira todas as fotos do primeiro final de semana aqui: http://www.flickr.com/photos/rockinrio/sets

 

A partir de hoje, o rock vai tomar conta do festival. Metallica, Iron Maiden, Alice In Chains, Slayer, Bon Jovi e mais uma porrada de bandas vão estremecer a Cidade do Rock. E ainda tem espaço pro blues que chega na pegada de Bruce Springsteen, John Mayer e cia.
Por isso, fica o recado: vem com a gente!  O segundo tempo do Rock in Rio 2013 vai começar!

E começou o Rock in Rio 2013!

Hoje, após dois anos, os portões da Cidade do Rock foram abertos novamente ao público! Num clima de grande confraternização, toda a equipe do Rock in Rio se posicionou unida na entrada do festival, para recepcionar pessoalmente os primeiros a entrar no Rock in Rio 2013.

E claro que entraram correndo! Alguns direto pra Tirolesa, outros pra Roda Gigante. Muitos em direção à grade do Palco Mundo, fazendo questão de ver o show de seu artista favorito o mais próximo possível!

Como não podia deixar de ser no Rock in Rio, teve de tudo: artistas descendo do palco para cantar no meio do público, homenagens a grandes nomes que fizeram história no festival, e muito, muito mais.

Quer saber como foi esse primeiro dia de Rock in Rio 2013? Dá uma olhada nos vídeos que a gente preparou pra você.

Entrevistas nos bastidores:

Melhores momentos do Palco Mundo:

Melhores momentos do Palco Sunset:

Um Preview do Rock in Rio!

Com o objetivo de apresentar a nova cara da Cidade do Rock de 2013, foi realizada uma coletiva de imprensa na Área Vip do festival. O evento, que serviu como teste para a abertura dos portões ao público no dia 13, também contou com a presença dos vencedores dos concursos promovidos pelo Rock in Rio Club.

Área VIP: Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio, deu boas vindas aos convidados e apresentou o mapa da Cidade do Rock. Logo depois, foi a vez de Roberto Medina receber a certificação ISO 20121, pelos esforços empreendidos em prol de um mundo melhor.

Brinquedos: No tour pela Cidade do Rock, todos os brinquedos já estavam funcionando. Tirolesa e Turbodrop estão maiores e ainda mais radicais do que em 2011! Além da roda gigante e da montanha russa, há também uma parede de escalada pra galera se divertir durante os shows.

Palcos Sunset e Street Dance: Passando pelos vários estandes, que estarão abertos durante todo o tempo do festival, o tour chegou ao Palco Sunset, que está em fase final de montagem.

De frente para o Palco Sunset fica o Palco Street Dance. Os palcos revezam: ao fim de um show no Sunset, o Street Dance começa a rolar solto e tudo que o público precisa fazer para curtir é dar um 180! E engana-se quem pensa que a galera do palco fica só no Hip-hop: o repertório dos caras é variadíssimo, indo de Michael Jackson a Iron Maiden.

Palco Mundo: Pra encerrar, nada melhor que o Palco Mundo. Pepeu Gomes, Moraes Moreira e Roberta Sá subiram no maior palco do Rock in Rio e deram uma prévia do show que farão no dia 21, no Palco Sunset.

Confira as imagens aqui: http://rcknr.io/LENNY2sI.

E o dia terminou como de costume na Cidade do Rock: uma grande queima de fogos, antecipando o que virá nos próximos dias.

Tem também um vídeo especial pra te levar agora pra Cidade do Rock:

E aí, animado? Falta pouco, falta muito pouco para o Rock in Rio 2013!

Rock in Rio anuncia show extra de Lenine

O Rock in Rio tem um presente para o público do Palco Sunset. No dia 21, Lenine, que já irá se apresentar ao lado de Gogol Bordello, fará uma apresentação extra. O artista apresentará Chão, espetáculo que comemora os 30 anos de carreira de Lenine, ao lado de Bruno Giorgi e JR Tostoi. O show, que conta com a tecnologia surround, será a partir de 21h30.

Os números são emblemáticos. Não são apenas 30 anos de “Baque Solto”, seu disco de estreia ao lado de Lula Queiroga, em 1983.  Mas também 20 anos de “Olho de Peixe”, parceria com Marcos Suzano, em 1993. Além dos 15 anos, completados ano passado, de “O dia em que faremos contato”. Indícios de que 2013 seria, realmente, um ano para comemorações ou “Comemória” como o próprio Lenine costuma dizer.

“Isso é só o começo”, canção que abre e fecha o novo show de Lenine, Chão, dá o tom perfeito à nova fase da turnê. Após lotar todos os teatros por onde passou em mais de 70 cidades brasileiras, além de Alemanha, Argentina, Chile, França, Itália, Holanda, Portugal, Uruguai, o espetáculo segue seu caminho e chega ao Rock in Rio.

Crédito da foto:  flickr oficial de Lenine.

Hangout com Flávio Renegado

O Rock in Rio quer te levar o mais próximo possível das atrações do festival.

Vamos começar te dando a chance de trocar uma ideia com o rapper Flávio Renegado, que abre as atrações do Palco Sunset no Rock in Rio 2013, ao lado do “Orelha Negra”.

O hangout rola às 18h do dia 20/08, no Google+. Fica ligado!

Tem novidade no palco Sunset do Rock in Rio

América do Sul, Europa e Estados Unidos. É da soma dessas culturas que nasceu a Saints of Valory. Formada por integrantes dos 3 continentes, e situada em Austin, no Texas, a banda vem ao Rock in Rio mostrar o motivo de serem uma das bandas mais promissoras da atualidade.

O grupo, formado ainda na infância pelos integrantes, traz o carioca Gavin Jasper no vocal e no baixo, Godfrey Thomson na guitarra, Gerard Labou na bateria e Stephen Buckle nos teclados. Godfrey e Stephen também ajudam nos vocais de apoio. As músicas minimamente ritmadas e inspiradas principalmente em bandas do quilate de U2 e The Killers, tem energia para não deixar ninguém parado e mostram a que esses rapazes vieram.

Em 2010, eles lançaram seu primeiro EP, o suficiente para serem escolhidos como uma das seis principais bandas independentes da Billboard. Já com o segundo EP, eles faturaram o Top Rock Albums do iTunes, ao vender 1.700 cópias na primeira semana.

Esse ano, talvez a maior conquista da banda, “Into The Deep”, o primeiro álbum lançado por uma gravadora. Entre as faixas de trabalho estão “Kids”, “Long Time Coming” e “Neon Eyes”, esta última a mais divulgada.

A Saints of Valory é uma grande aposta do Sunset. Eles vêm se destacando como um dos melhores trabalhos na cena independente. São muito bons.”, afirma Zé Ricardo, diretor artístico do Palco Sunset.

Agora é esperar pra ver do que eles são capazes no Palco Sunset do Rock in Rio. Enquanto isso, vai curtindo o novíssimo clipe de “Neon Eyes”:

E o recado que eles mandaram especialmente para o Rock in Rio:

República, Dr. Sin e Roy Z no Palco Sunset!

As bandas República, Dr. Sin e Roy Z abrirão a noite do dia 19 de setembro do Palco Sunset, do Rock in Rio. O encontro inusitado, com a participação de duas bandas de metal 100% nacionais e um grande nome internacional, reforça o DNA do palco, casa das mais variadas misturas.

Com riffs pesados ​​e consistentes, grooves fortes e mais de 20 anos na estrada, a banda de heavy rock brasileira República traz, em sua nova formação, Luiz Fernando Vieira e Jorge Marinhas, nas guitarras, Marco Vieira, no baixo, Gabriel Triani, na bateria, e Leo Belling, nos vocais. O primeiro álbum do grupo, lançado em 1996, apresenta uma releitura da música País Tropical. A faixa teve, na ocasião, a participação do compositor Jorge Benjor.

No início de 2008, o República lançou seu segundo trabalho — “There´s No Fucking Electronic Modern Loop”. No final de 2011, o grupo abriu os shows da turnê do Deep Purple no Brasil e, depois da intensa reação do público, os músicos iniciaram o processo de composição do terceiro álbum. Atualmente, a banda prepara novo trabalho, que terá a produção de Luis Paulo Serafim. O disco será lançado ainda este ano.

Para promover um encontro inesperado, a Dr. Sin se juntará à República no Sunset. Formada por Andria Busic (baixo e vocal), Ivan Busic (bateria e vocal) e Eduardo Ardanuy (guitarra), o grupo brasileiro de hard rock foi formado em 1991. O grupo possui 13 álbuns, sendo dez gravados em estúdio e três ao vivo.

O guitarrista Roy Z completa o encontro do dia 19 no Palco Sunset. O compositor e produtor musical é reconhecido pelo trabalho realizado com os vocalistas Bruce Dickinson (Iron Maiden), Rob Halford (Judas Priest) e Sebastian Bach (Skid Row). O músico, que também é fundador da banda de hard rock com influências latinas Trible of Gypsies, gravará com República o novo CD dos brasileiros. A novidade será apresentada no Rock in Rio.

Por questões pessoais, a banda Bullet for My Valentine cancelou sua participação no Rock in Rio 2013. No dia 19, o line-up do Palco Sunset terá as apresentações de: República + Dr. Sin +  Roy Z; Almah + Hibria; Sebastian Bach e Rob Zombie.